quarta-feira, 30 de setembro de 2009

Setembro termina com uma qualquer estranha sensação - estranhíssima a bem dizer- de dever cumprido.

Terá sido por ter pegado na roupa que ali jazia há um mês e finalmente ter-lhe posto o ferro em cima e arrumado? Será o fim da baixa do Rui? Será o fim do trimestre? Será porque se aproxima o fim do ano? Será por já ter feito compras de Natal?

Não sei porque é: afinal queria ter acabado de ler o livro este mês e ainda faltam 40 páginas. Algo fica por fazer.

No entanto tenho - e vou deitar-me com uma - estranha sensação de missão cumprida, mesmo não tendo cumprido nenhuma. Estranha sensação por não ter missão e por não ter uma não poder cumpri-la.

Estranha sensação.
Amanhã já não será Setembro.

+ vantagens da auto-psicanálise

(Re)Descobrir que uma imagem vale por mil palavras. (Re)Descobrir que o "jeito" para desenhar não se perde, apenas precisa ser mais praticado.

Descobrir que as palavras de pouco servem para exprimir uma emoção.

Não esqueçam estas causas!

1. Parar com a chacina de 20,000 de golfinhos/ano no Japão:
http://apps.facebook.com/causes/petitions/252?m=f4fed649

2. Ajudar o Luís a chegar à Antártica:
http://www.blogyourwaytoantarctica.com/blogs/view/102



Ambas as recolhas de assinaturas on-line terminam hoje!

Será que...?

Será que já A 16?

terça-feira, 29 de setembro de 2009

Internautas Facebookianos Preocupados Peticionados

Ajudem a conseguir erca de 206000 assinaturas até amanhã às 24h para a causa «End the Brutal Killing of More Than 20,000 Dolphins Every Year in Japan »:

http://apps.facebook.com/causes/petitions/252?m=f4fed649

Assinem e divulguem.

Eu amo-te. Também te amas?

Há (grandes) amores que se escondem atrás de pequenas coisas. Pequenos gestos. Pequenas frases. Fugazes olhares. Disfarçados sorrisos. Apesar de escondidos, camuflados, os amores são grandes demais para que ninguém os veja. E muitas vezes, se perto, sinta a sua força.


Depois também há aqueles amores muito aclamados, parecem estrelas de capas de revistas trabalhadas com Photoshop, artificiais, forçados, diz quem os sente que são grandes. Quem os ouve cantados ou escritos não consegue vê-los.
Amanhã ainda será Setembro.

Não há 2 sem 3

Ou há? Sabendo a priori que não há duas sem três podemos perfeitamente, à 2ª, evitar a 3ª.

Go for it. Evita.

segunda-feira, 28 de setembro de 2009

Viu-se logo que não era santo...

Marilyn Manson - Little horn



You can't save yourself.

Everyone will suffer now.

Apenas nós nos conseguiremos salvar de nós mesmos

video


(se não conseguirem ver o vídeo no blog podem ir ao youtbe: http://www.youtube.com/watch?v=wupToqz1e2g&feature=player_embedded#t=15)

Ornatos Violeta - Tempo de Nascer





«(...) É tempo de nascer devagar

Não quero ver o fim chegar sem eu nascer devagar

Eu não quero ver o fim sem eu nascer (...) »



Uma música por dia e nem sabe o bem que lhe fazia

sexta-feira, 25 de setembro de 2009

Muse - I belong to you



Uma música por dia e nem sabe o bem que lhe fazia


(Para ti)

13 anos?! Já?!

Completam-se hoje 13 anos de relacionamento, vamos entrar logo à noite no 14º ano da nossa vida a dois.

"Diz" que o 13 dá azar, pois eu digo que o 13 trouxe mudanças. Que o 14 seja de usufruto! Já merecemos. E não acho que merecemos, tenho a certeza!

Um brinde a nós, amor.

quinta-feira, 24 de setembro de 2009

O que dizer?

O que dizer a alguém a quem já não se tem mais a dizer?...
De quem já não nos interessa o que possa ter a dizer?

Sublinhando o que é mais importante

1) Nem todos os que "c4g4m" para nós são nossos inimigos

2) Nem todos os que nos tiram da m3rd4 são nossos amigos

(Só assim de repente

e como quem não quer a coisa:
é suposto "rsrsrsrsrsrsrs" ter algum tipo de significado?)

Gostas (realmente) de gatos?

Eu confesso: não sou uma "cat person". Acho-lhes realtiva piada mas não passa disso. Até hoje nunca me imaginei a adoptar nenhum (a não ser aquele que se colou ao meu colo e que estava ferido, se o Thunder tivesse dado o ok quando lhe liguei* hoje teria um gatito - aquele).

Conheço muitas pessoas que adooooooram gatos. São apaixonadas por gatos. Vibram com tudo o que é de gato.

Para elas dois sites. E também para as outras pessoas, podemos (eu e outros como eu) não ser amantes de gatos mas também nos divertimos com eles.

Animação

Jogo

Divirtam-se!

[Ficou combinado que se quando ele chegasse a casa o gatito ainda estivesse perdido na rua ficávamos com ele. Quando ele chegou não estava, já tinha sido adoptado.]

quarta-feira, 23 de setembro de 2009

Sonhos

Muitos dos meus sonhos (aqueles que temos a dormir) concretizaram-se. Concretizam-se.
Pela lógica concretizar-se-ão.

Lamento que só sirvam para me perturbar na altura que eu os esqueça.

Alguns volto a lembrar-me anos mais tarde quando se concretizam. Não do modo literal como foram sonhados, mas concretizam-se.

Será hora de, finalmente, prestar mais atenção ao que o meu subconsciente me transmite?


Apelo C.S.I NY

Por acaso alguém que leia este blog viu ontem o episódio CSI NY que deu à noite no AXN mesmo antes do CSI LA?

Aqui moi, je, me, myself and I adormeceu mesmo a uns 10 minutinhos do fim. Prometi ao THunder que não adormecia e via o final para lhe contar, que ele podia ir passear a fera à vontade mas... não resisti. Acordei com a música e o genérico.

Vai daí: quem é que andava a envenenar o pessoal com Tálio? Foi o marido da bibliotecária quea matou e depois queria incriminar a biblioteca?

Diagnóstico

Começa a fazer-se notar um crescente grau de entranhamento à "the resistance" e um cada vez menos impregnado estranhamento.

Prossegue a evolução.

Para meu bem

é bom que não comecem a taxar a distracção. É bom mesmo!

terça-feira, 22 de setembro de 2009

Espero não estar a dizer nenhuma barbaridade...

Caro fengfk2008, aqui não se fala chinês. Vá embora e leve a sua publicidade consigo.

Dear fengfk2008, we don't speak chinese here, go away and take your marketing with you.

亲爱的fengfk2008,我们不会说汉语这里,留下您的市场营销。

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

concessão (latim concessio, -onis)
s. f.
1. Acto ou efeito de conceder.
2. Cessão do que se pode recusar.
3. Autorização, licença.
4. Privilégio autorizado pelo Governo para uma exploração.
5. Favor, mercê.
6. O que se concede num debate ou discussão.

(http://www.priberam.pt/dlpo/default.aspx?pal=concessão)
Dinheiro é dinheiro: não passa de dinheiro. Se se perdeu ou foi mal empregue, azar, temos pena, hoje há para uma carcaça amanhã dará para uma lagosta.

Tempo que se foi não se recupera. As coisas que se não foram hoje poderão amanhã ser demasiado tarde, mesmo que o ditado diga que mais vale tarde que nunca, mesmo que o ditado diga que vale sempre a pena. Porque o ditado também diz para não deixarmos para amanhã o que podemos fazer hoje.
Algures aí no blog num post qualquer de um mês qualquer de 2008 há uma menção ao meu inconsciente desejo que viesse 2010 em vez de 2009. Isto porque passei grande parte de 2008 a pensar no futuro e situar-me sempre em 2010 como se 2009 não existisse.

Estamos a chegar ao último trimestre de 2009.

Realmente este ano foi muito muito mau. Péssimo. Foi um ano de muitas mudanças mas muito poucas devidamente planeadas. Diria que a totalidade delas provocada por terceiros.
Foi um ano duro, foi. Espero ter finalmente aprendido a lição.

Creio que o meu subconsciente estava a adivinhar o desastre que este ano ia ser. E o meu subconsciente tem sempre razão, sempre.

O tempo não volta para trás. As coisas que eu mudaria se o tempo voltasse atrás. Mas não volta. O tempo não volta atrás.





Bem, e pronto, foi o momento zen de hoje.

Missão adopção

Adopte um cão, tenha um amigo.

http://www.missaoadopcao.com/page/home

domingo, 20 de setembro de 2009

1888? Ou 1885?* Ou será que não sei ler?





(*Falando bem e depressa estou positivamente a #$%$&-^~ para a data. Mas há quem não esteja porque sem dúvida a data de edição dos Maias e a data inscrita na minha edição são questões de fundo, pertinentes e com certeza inadiáveis.)

E como tudo tem a sua origem este post nasce aqui.)

sexta-feira, 18 de setembro de 2009

Bad joke (que só resulta em inglês)

- I got a flu.
- What kind of flu?
- A flu.

A16


Não me lembro de uma obra destas demorar tão pouco tempo a ser executada.

Da parte que me toca, como utilizadora diária do IC30, tenho a apontar a falta de sinalização e a falta de informação sobre as mudanças nos trajectos que por vezes chegavam a acontecer no espaço de poucas horas.

Confesso que estou ansiosa de fazer o percurso todinho e de ver se sempre vai retirar trânsito ao IC19.

Ai que nunca se tem tudo

Há um bocado faltava-me a saúde. Agora falta-me a raiva. Pronto, está bem, como também não tenho já energia vou-me entretendo a julgar.

Ah pois é!! O Pootchie Nunes!!!

Anda tudo ansioso de saber notícias do Sr. Pootchie Nunes e ando eu ansiosa de as contar também, pois ando!

O Sr. Pootchie Nunes também teve umas férias... daquelas! Coitadito que este ano deve estar a ser complicado e confuso para ele, tantas mudanças em tão pouco tempo para um cão que passou quase 10 anos numa rotina perfeita.

Estas nossas férias foram passadas em casa. Os nossos sobrinhos estiveram uma semana mal contada connosco e na outra semana fomos ser turistas na nossa própria terra que até era uma vergonha morar aqui à beira de tudo e não conhecer nada a não ser visto de fora e de longe.

Então fizemos umas férias "vá para fora cá dentro, conheça a sua terra".

Mas... e o Pootchie Nunes no meio disto tudo?
Notámos um ciúminho dele em relação aos miúdos. De repente, de uma hora para outra o lugar de trás do carro não era todo para ele: tinha apenas um espacinho mínimo entre duas cadeiras de segurança. De repente a casa não estava silenciosa com música de fundo ou TV: havia risos e gritos de crianças. De repente não havia apenas uma festa meiga do dono ou da dona: havia festas infantis, meigas e bruscas e muitas solicitações. De repente aquele quarto que há anos que está vazio tinha crianças que dormiam sossegadamente nele.

E o Pootchie Nunes portou-se bem, muito bem. Adaptou-se. Não resmungou, foi paciente com eles, foi permissivo q.b. (que até os cães têm os seus limites). Foi, acima de tudo, muito compreensivo connosco: o Pootchie tem sido fantástico, mesmo com as suas trepolias tem sido fantástico.

Vai daí que depois da criançada ir embora e depois das nossas férias acabadas o Thunder foi operado logo no dia de regresso ao trabalho, estava eu imensamente preocupada como iria ser: Thunder no hospital, viagens para cá e para lá, Pootchie totalmente sozinho depois de 15 dias quase sempre acompanhado... mas portou-se relativamente bem! Apenas umas gavetitas abertas, o habitual para não nos desabituar-mos das marotices.

Houve uns espisódios "engraçados" durante as férias, tipo chegar a casa e encontrar a arca congeladora aberta (não perguntem como!) e ter uma salganhada de coisas misturadas, meias descongeladas, molhadas... enfim, uma nojice, e ainda o "menino" pegar numa lula e levá-la para a sala onde se preparava para fazer dela uma deliciosa refeição, ou ter aberto a gaveta dos enlatados / empacotados e a cozinha estar num belo estado graças à sopinha de cebola de pacote misturada com feijões secos e cajus.

Entretanto com o Thunder de baixa em casa o PN tem-se aguantado, claro, todo contente da vida com o dono ali ao pé dele. Nos dias de ir ao centro de saúde portou-se muito bem, apesar de ter sido pouco tempo tem-se portado muito bem. Da última vez até não fez rigorosamente nada! Espanto total! (pronto, a porta da cozinha também já está empenada e acabámos por tirar a porta do forno, mas isso são outros detalhes).

Os treinos correm às mil maravilhas, mais elogios por parte da treinadora (acrescente-se que fantástica!) não podia ter e até já se dá ao luxo de levantar a garimpa para outros "alunos" que chegaram depois dele. Acreditem que elogios não faltam e... infelizmente mais não posso revelar.

Ninguém acreditava, nem nós, que ele com quase 10 anos aprendesse o que quer que fosse. Para nosso orgulho máximo a treinadora quer propô-lo para COB. Para nós uma honra, para o PN mais umas recompensas.

Agora vamos ver como será quando o Thunder terminar a baixa no fim do mês!

É favor clicar na imagem


«(...) só tinha o número de inimigos que é necessário para confirmar uma superioridade (...)»


in Os Maias, Eça de Queiroz, 1885

MK Ultra

How much deception can you take?
How many lies will you create?
How much longer until you break?
You mind's about to fall

quinta-feira, 17 de setembro de 2009

Viver não custa

O que custa é ter conhecimentos certos nos sítios certos usá-los da forma certa durante o tempo certo.
Como é possível conseguir desgraçar um estado de graça?
SE eu sou ponderada é porque devia ser mais espontânea, tanto raciocínio sobre as coisas mais parece digestão, devia libertar mais, faz mal ao estômago, faz mal às ânsias!

SE eu liberto devia ser mais ponderada, assim posso ferir os sentimentos de alguém, posso magoar algum(a) coitadinho(o) que é mais santo(a) que os(as) santos(as) [nem imagino que sendo tão santo possa ter-me feito algo que me leve a magoar mas pronto eu sou assim mesmo um horror, olhem do piorzinho mesmo, se fosse samurai andava de espada em riste a cortar cabeças só porque me apetecia. O Príncipe Vlad? Ao pé de mim?? Ó! Um menino de coro!!], posso virar o feitiço contra o feiticeiro olha que assim vais arranjar confusão, dizem-me.

Concluo algo muito simples e que não carece de grandes nem prolongadas observações: faça eu como fizer farei sempre mal. Por isso, entre ser magoada e sair magoada...

O menino, o avô e o lobo

Eu: "Ah e tal não sei se coiso e tal acho que vou mudar de coiso e tal assim não me sinto bem"

Outros: "Epá tu não faças isso continua e faz coiso e tal era agora o que faltava estares a mudar o que seja..."

Passam uns tempos

Eu: "Fiz coiso e tal e mantive coiso e tal e pronto coiso e tal"

Outros: "Hmmm, acho que esse coiso e tal te vai trazer problemas, não achas melhor mudar?"

Certo?

Compreendo (enfim, há que compreender) que haja pessoas com o complexo da nobreza.

Compreenderão essas pessoas, porém, que eu não tenho o complexo de vassala. Certo?

quarta-feira, 16 de setembro de 2009

Auto-análise: estado evolutivo

Dei início a esta viagem través de mim mesma para aí segunda-feira depois de algo que me disseram na 6ª e me ficou a martelar na cabeça. Nada grave - muito pelo contrário, não são apenas as coisas / situações graves que nos martelam.

Mas dizia eu: dei início a esta viagem em mim.

Escolhi um ponto de partida. Um ponto específico criteriosamente escolhido numa época específica - uma que é muito adequada.

O que posso dizer? Nesta análise ainda não avancei um ano dessa época e já encontrei tantos motivos para ter interrompido o que nunca devia ter continuado.

Ahh, é bem verdade:

a necessidade aguça o engenho. E outras coisas.

terça-feira, 15 de setembro de 2009

Detesto. Ainda assim tolero.

Também detesto gente estúpida. Ainda assim tolero.

Acrescento ao grupo gente incoerente e estúpida. Estes já tenho mais dificuldade em tolerar. Mas ainda assim faço um esforço. E vou conseguindo.

Coisas que eu detesto

Gente incoerente.

Se encaminhares isto terás...

Volto ao tema dos "chain mails".

Continuo sem perceber o que leva alguém* a reencaminhar imagens da nossa senhora (teoricamente uma senhora daquelas muito bondosas) ou de Jesus (o homem que deu a sua vida pela redenção dos pecados de toda a humanidade - altruísta ou louco extremista?) cuja mensagem adjacente é de que se quebrarmos a corrente alguma coisa muuuito má nos pode acontecer.

* Especialmente "alguéns" muito católicos
* Especialmente pessoas que sabem que no meu caso específico todas aquelas ameaças são ridículas e anedóticas.

Moonspell - First Light



Uma música por dia e nem sabe o bem que lhe fazia

E voltemos às Thundernews

O Thunder já está totalmente desagrafado, era para ter os ter tirado 6ª feira passada mas houve um que se afeiçoou muito a ele, quis ficar mais um pouco e ontem foi a separação.
Mais uma semaninha de baixa o que traduzindo é mais uma semaninha de amor com a PS3!

Má? Eu?

Não sou assim tão má.

Também não sou é assim tão inteligente que consiga dissimular a pouca maldade que tenho.

Desintitulado {3}

Pausa, inspira – expira, descansa, observa, respira fundo, prepara-te: o pior - tenho a certeza – ainda está para vir.

E para aguentar uma viagem na qual o pior sabemos ainda estar por vir há preparações a fazer:
- deixar para trás o que nos prende, arrasta, magoa, pesa.
- trazer connosco (só) o que é essencial
- aguçar os sentidos, em especial o 6º
- carregar as energias na totalidade
- não aceitar qualquer companhia
- não carregar bagagem que é dos outros: já basta a nossa
e por fim mas não menos importante
- parar periodicamente para avaliar o progresso, a posição no percurso, as dificuldades, as cargas.

Desintitulado {2}

Não foi fácil para mim concluir que precisava desta paragem, em relação à vida sentia-me não direi com o fôlego todo mas com fôlego suficiente para prosseguir, consciente do desvio relativamente aos objectivos que tracei há anos atrás mas convencida de estar bem acompanhada. E confortável, portanto: podia não estar naquele caminho idealizado mas estava com as companhias que me faziam sentir que um desviozinho (e tudo é relativo…) não era a pior coisa do mundo.

Hoje (não apenas dia 15 de Setembro mas creio que este “hoje” será mais lato e demorado) estou a esquematizar. Vai demorar-me tempo, vai consumir-me recursos, vai despertar emoções, vai possivelmente fazer-me rir, chorar, sentir-me frustrada, sentir-me enraivecida, sentir-me impotente, sentir-me… nem eu sei bem o quê porque ainda estou no início desta análise. Mas seja o que for que me vá fazer sentir com certeza me vai libertar de muita carga em excesso que nunca reparei trazer comigo. E digo “nunca reparei” como podia dizer “nunca dei atenção na altura”: é que comecei ontem este auto-processo e já descobri algumas coisas às quais devia ter dado atenção na altura.

E viva a nossa sabedoria popular: o que não tem remédio remediado está, águas passadas não movem moinhos e para a frente é que é o caminho.

Desintitulado {1}

E porque nem sempre tudo o que parece bem está realmente bem estou na fase da vida em que tenho que parar para pensar e situar-me: o que quero? O que já não quero? Onde estou a ir? Estou a seguir o caminho que iniciei ou a dada altura desviei e estou já noutro? Com quem vou? Porque vou? E muito muito importante: porque vou com quem vou e preciso de ir com quem vou?

Durante um tempo que nem sei precisar quanto foi fui capaz de me orientar sozinha: sozinha sem ajudas de ninguém, sozinha sem “mapas”.
Neste momento preciso de “mapas”, muitos “mapas”. “Mapas” que se complementam, “mapas” que me mostrem as coisas que eu não vi, “mapas” do passado e do futuro que o meu presente agora é fazer e analisar “mapas”.

E é essa a fase em que estou, a fase da auto-análise, do mapeamento, do reencontro, da reconciliação, do apaziguamento.

Estou na fase da paragem para análise e escolha.

Não gosto de explicações

Nem de receber nem de dar.

Acredito que os amigos não precisam e os inimigos não acreditam. E as pessoas in between?


A excepção faz a regra, diz a própria regra da excepção à regra.

Não gosto de as dar - gratuitamente. Não gosto de as receber - gratuitamente.
Preciso de as dar quando me sinto em falta, quero-as para mim quando falham comigo.

Resumindo: no post anterior senti que pude ter melindrado alguém. Não sei se o fiz se não. Seja como for não é um post-recado. Não um um sinal de keep off. É um desabafo sobre uma situação em que tomara eu que alguém tivesse ficado longe. De um modo muito egoísta era muito melhor para mim, de um modo muito altruísta era muito melhor para outros. Todos ficaríamos a lucrar.

sexta-feira, 11 de setembro de 2009

Lá longe

É onde eu gostava que algumas pessoas ficassem.

The Offspring - Gotta get away



Uma música por dia e nem sabe o bem que lhe fazia
«A pill to make you numb, a pill to make you dumb, a pill to make you anybody else, but all the drugs in this world won't save her from herself»


Eu não quero ser outra pessoa,
quero descobrir onde estou.
Apenas
.

Bom dia Sintrenses (2)

O sol já despontava em muitas zonas do céu mas ali no castelo a bruma continuava a proteger os demónios antigos da feroz luz que se aproximava. Ali, protegidos pela bruma, tinham ainda tempo para se abrigarem do dia que se aproximava veloz.

(Foto tirada hoje pelas 9h40)

quinta-feira, 10 de setembro de 2009

Marilyn Manson - Great Big White World



Uma música por dia e nem sabe o bem que lhe fazia
As pistas foram-me sendo dadas ao longo do tempo mas eu ... enfim...
sou teimosa.

Bom dia Sintrenses


Eram 7h45 quando levantei o estore. Uma névoa deliciosa cobria a paisagem.

quarta-feira, 9 de setembro de 2009

Where am I?


E o que faz quem está mal?

Muda-se.
Vejo tantas coisas a que (me) parecem mal, ouço tantas coisas que (me) soam mal, páro para pensar e acho tudo tão mal que indubitavelmente quem está mal
sou eu.


Uma música por dia e nem sabe o bem que lhe fazia

Hide in your shell 'cos the world is out to bleed you for a ride
What will you gain making your life a little longer?
Heaven or hell, was the journey cold that gave your eyes of steel?
Shelter behind painting your mind and playing joker

Too frightening to listen to a stranger
Too beautiful to put your pride in danger
You're waiting for someone to understand you
But you've got demons in your closet
And you're screaming out to stop it
Saying life's begun to cheat you
Friends are out to beat you
Grab on to what you scramble for

Don't let the tears linger on inside now
Cos it's sure time you gained control
If I can help you, if I can help you
If I can help you, just let me know
Well, let me show you the nearest signpost
To get your heart back and on the road
If I can help you, if I can help you
If I can help you, just let me know.

All through the night as you like awake and hold yourself so tight
What do you need, a second-hand-movie-star to tend you?
I as a boy, I believed the saying the cure for pain was love
How would it be if you could see the world through my eyes?

Too frightening - the fire's getting colder
Too beautiful - to think you're getting older
You're looking for someone to give an answer.
But what you see is just an illusion
You're surrounded by confusion
Saying lifes begun to cheat you
Friends are out to beat you

Grab on to what you can scramble for
Dont let teh tears...
... just let me know
I wanna know...
I wanna know you...
Well let me know you
I wanna feel you
I wanna touch you
Please let me near you
Can you hear what Im saying?
Well Im hoping, Im dreamin, Im prayin
I know what you're thinkin '
See what you're seein
Never ever let yourself go

Hold yourself down, hold yourself down
Why do you hold yourself down?
Why dont you listen, you can
Trust me,
Theres a place I know the way to
A place there is need to feel you
Feel that youre alone
Hear me
I know exactly what you're feelin'
Cos all your troubles are whithin you
Please begin to see that I'm just bleeding to
Love me, love you
Loving is the way to
Help me, help you
- why must we be so cool, oh so cool,?
Oh, we're such damn fools...

terça-feira, 8 de setembro de 2009

Há algumas (quer dizer: bastantes. Enfim: muitas) atitudes que as pessoas têm que eu não compreendo.

Felizmente (já) não me dizem respeito.

segunda-feira, 7 de setembro de 2009

Mão Morta - Gnoma



Uma música por dia e nem sabe o bem que lhe fazia

Dá-me mais quero mais
Desse vinho bem forte
Acre sol estival
De uma vida em desnorte
Já perdi o que tinha
A família a consorte
Para ser mero pó
Falta só vir a morte a morte

Tem calma irmão
Que a morte está aí para todos nós
E à parte as mães
Ninguém pode afirmar de viva voz
Que deixa cá algo
Quando a vida nos solta enfim os nós

Serve então mais um copo
Uma noite a beber
Não fará mal pior
E dará p’ra esquecer
O vazio que me ataca
Esta dor de viver
A feroz solidão
Que me faz q’rer morrer morrer

Tem calma irmão
Que a morte não precisa do teu sim
É coisa certa
Mais vale fazer da vida um festim
Canta antes dança
Que a vida não te surja mais ruim

Cantar eu?

Dançar dizes tu...

Serve então mais um copo para ajudar

Tem calma irmão
Que a morte não precisa ser assim
Canta e vais ver
Que a vida não te larga mais por fim

----

http://www.lyricstime.com/m-o-morta-gnoma-lyrics.html

domingo, 6 de setembro de 2009

Parabéns Thunder [Aniversário de nascimento]

O cliché dos parabéns a você-nesta-data-querida-muitas-felicidades-muitos-anos-de-vida;

O serem já (quase quase) 13 anos e a tendência para oferecer as mesmas coisas por saber que gostas delas;

O gostar tanto de ti que faltam as palavras para (me) exprimir na perfeição;

O querer que estejas sempre bem, especialmente depois desta semana - a primeira em 13 anos.

Parabéns, muitos parabéns, quero-te aqui muitos mais anos ao meu lado e sempre a fazer muitas patetices comigo e a rir de nós mesmos.

(O resto fica entre nós).

sábado, 5 de setembro de 2009

Push(er)

Há quem insista em puxar a corda para a esticar não reparando que está laça de já ter rebentado.

sexta-feira, 4 de setembro de 2009

Reminder

Sempre que tiver um problema com alguém é favor lembrar-me que a mãezinha desse alguém não tem culpa nenhuma.

quinta-feira, 3 de setembro de 2009

Não se preocupem com o que eu digo, preocupem-se com o que eu deixo por dizer.

quarta-feira, 2 de setembro de 2009

terça-feira, 1 de setembro de 2009

Há coisas que nem com um desenho se conseguem explicar. Por isso ficam aqui, guardadas, cá dentro.

Korn - Alone



Uma música por dia e nem sabe o bem que lhe fazia
Diz que estar só é mau. Estar só não é mau, o que é mau é pensar-se que não se está só até que um dia chegue a hora "H" e nos vemos pior que sós: iludidos de falsas companhias.

Thunder news

Já está em casa, está tudo bem.