segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Dinheiro é dinheiro: não passa de dinheiro. Se se perdeu ou foi mal empregue, azar, temos pena, hoje há para uma carcaça amanhã dará para uma lagosta.

Tempo que se foi não se recupera. As coisas que se não foram hoje poderão amanhã ser demasiado tarde, mesmo que o ditado diga que mais vale tarde que nunca, mesmo que o ditado diga que vale sempre a pena. Porque o ditado também diz para não deixarmos para amanhã o que podemos fazer hoje.

2 comentários:

pensamentosametro disse...

Nem mais, nem menos, no entanto éramos capazes de ter conversa para umas horas.:)))



Bjos



Tita

Thunderlady disse...

E uma conversa daquelas boas!