terça-feira, 29 de setembro de 2009

Eu amo-te. Também te amas?

Há (grandes) amores que se escondem atrás de pequenas coisas. Pequenos gestos. Pequenas frases. Fugazes olhares. Disfarçados sorrisos. Apesar de escondidos, camuflados, os amores são grandes demais para que ninguém os veja. E muitas vezes, se perto, sinta a sua força.


Depois também há aqueles amores muito aclamados, parecem estrelas de capas de revistas trabalhadas com Photoshop, artificiais, forçados, diz quem os sente que são grandes. Quem os ouve cantados ou escritos não consegue vê-los.

2 comentários:

Alexandra disse...

Amei este post, em particular a segunda parte.

Thunderlady disse...

Obrigada :)