quarta-feira, 18 de junho de 2014

Ufff que sorte! «“Não saiu nada d’Os Lusíadas nem do Auto da Barca do Inferno!”»*

*Afinal, o exame de Português do 9.º ano foi “facílimo”


Ena pá! Mas que fixe! Essas coisas escritas no sec XVI até cheiram a mofo...

Não, a sério, eu até compreendo.
Estudar português - e os autores que usavam folhos ao pescoço e collants - era secante.
Até compreendo que não saia no exame nacional a análise dos grandes autores clássicos da língua portuguesa. Temos muito bons autores portugueses mais contemporâneos e deixemos os clássicos para quem quer aprofundar o estudo da língua.
E sim, é isso, temos muito bons autores portugueses mais contemporâneos cujos textos podiam ter saído no exame. Foi preciso ir buscar um autor brasileiro?

1 comentário:

Sandra Alves disse...

E ainda existirem aulas de Português é muito bom...