segunda-feira, 10 de agosto de 2009

Verbalizando

Ando em aprendizagem.

De futuro quero o indicativo, presente e futuro de preferência.

Para trás deixo os pretéritos, independentemente do grau de perfeição que mais-que-perfeitos só mesmo as flores que traduzem amores e nem mesmo amores têm tanta perfeição.

O condicional só se não houver outra condição e gerúndios que suavizam os imperativos quero-os de reserva para usar na hora certa.

Quanto a outras formas deixo-as a quem participou do passado mas que nada me indica no (para) o futuro.

Para alguns sai um grande pretérito imperfeito, para outros um rico infinitivo (im)pessoal.

Para mim o que interessa é o presente e o futuro. Do indicativo, claro, que a vida já não se faz de conjuntos.

6 comentários:

gimbras.nofuturo.com disse...

Espectacular.

Ana Oliveira disse...

Muito bem posto...e tudo e todos postos no seu "lugar"...

Beijos

Ana

ThunderDrum disse...

Um dos teus melhores posts que eu já li...sem dúvida!

Ovinho Estrela(do) disse...

Ora aqui está um bom texto para professores dos 2º e 3º ciclos darem uma rica aula de Funcionamento da Língua (Gramática) e... Formação Cívica - tão em voga.

BeiJoko*

Kika Canas da Lapa disse...

Este post é de génio. Thunder for president!

Thunderlady disse...

(Deixem-me aclarar a garganta, eheheh)

Saiu-se-me, tive um laive de inspiração, mas daí a genialidade... ;)

Obrigada :)
Quando o escrevi não achei nada de especial!