domingo, 22 de fevereiro de 2009

Ai que moleza...

Eu que caio sempre pró lado bem cedo sextas e sábados à noite fiquei estoicamente acordada a ver aquele que talvez seja o meu filme favorito de sempre: "E tudo o vento levou".

Eu sei que a Scarlett tinha um feitio levado da breca mas bastava o Ashley ter-lhe dito que não a amava, coisa que, como acontece em muitos homens, nunca disse, deixou ali a pobre rapariga sempre esperançada que um dia seriam felizes.
Quem é que se lixou e a quem é que correu tudo mal? A Scarlett. Quem é que era mimada e caprichosa e quem é que para quem os fins justificavam os meios, quem era? A Scarlett. Quem é que recebia força da esperança de um amor que não existia? A Scarlett.

Pois bem, "Scarlett's" quem andam por aí, façam mais é a vossa vidinha e percebam que muitas vezes a jogada deles é "mais vale uma na mão que duas a voar". Não se deixem prender ou por falsas promessas ou por incapacidades de dizer o que tem que ser dito na hora.

Vão ver que a vossa vida sempre seguiu e quando menos esperarem reparam que nunca precisaram de tal tipo de motor e que são mais fortes do que alguma vez imaginaram.


Ou isso ou um dia olham para a vossa vida e o vento levou-a.

8 comentários:

Kika Canas da Lapa disse...

Vou linkar este teu post. É a história da minha vida. E sou uma Scarlett O'Hara.

Um beijo

sweetie disse...

Tou como a Kika: sou uma Scarlett.. *

Claudia disse...

Olá. Sou uma leitora do teu blog apesar de nunca o ter comentado. Plagiando a Kika também eu sou uma Scarlett O'Hara. Vou linkar o teu post :)Bjo

Rapunzel disse...

É a mais pura das verdadinhas... Já me deixei de ser Scarlett há um tempo! ;)

Bjs

Rui disse...

Bem, eu não sou nenhuma Scarlett :P Mas de repente fiquei com saudades de rever este filme. E olha que acho que seja mais fácil encontrar Ashleys em versão feminina do que masculina (assobiando para cima).

I. disse...

Este filme é tão bom, tão bom, que até chateia. Vi-o no Natal, que comprámos o dv com a versão restaurada, que maravilha.
Gosto muito da Scarlett (eu não sou uma, lol), mas a minha favorita é a Melanie. Me mate acha-a uma mosquinha morta, mas eu acho-a uma Senhora, uma mulher fortíssima, que sabe que está casada com um mosquinha morta, lol.

Thunderlady disse...

Olá comentadoras novas, obrigada pela visitinha. Ser Scarlett acredito que seja trabalhoso emocionalmente, um ser f´ragil esocndido atrás dawquela aramdura forte, vi alá vai, é dose!

Rui, ahahah, também tens uma certa razão mas como "gaja" deparo-me mais com o síndroma Scarlett (por parte delas) e síndroma Ashley (por parte deles).

I., o filme é bom, excelente, magnífico e já tem 70 aninhos, 70!!

A Melly é "A" senhora, sempre digna, justa, que de mosquinha morta não tem nada, pelo contrário (acho eu também). O Ashley sim, um moscardo morto. Que homem mais incapaz de tomar uma decisão. CREDO!

wednesday disse...

Também é um filme que gosto muito, apesar de haver outro desses clássicos que me bate mais no coração... Adiante, há sim muitas Scarletts por aí. Grandes mulheres à espera do seu Ashley. POis bem, nem sempre esse Ashley é o melhor para nós. Acho que já fui uma Scarlett, sim, agora acho que estou no meu caminho!