segunda-feira, 22 de dezembro de 2008

Pensava eu que um "Título pessoal" se referia a isso mesmo, ao pessoal.
Desde quando é que o título académico passou a ser título pessoal?

[Dá-me uma sensação de asco sempre que alguém utiliza o seu título académico na vida privada. Podem vir dizer que foi conquistado à custa de tanta pestana queimada - ou à custa de tanta prendinha por trás - não interessa e cada um usa os recursos que tem.

Exibicionistas que pedem para que todos os seus cartões - os que podem ter e os que não podem - tenham lá o mínimo de três letrinhas antes do último nome. Até porque fica bem. «Engº Guedes». «Dr.(a) Mendes» . Quem exibe o seu título não tem interesse em que se saiba que é o Octávio ou a Gertrudes. O que interessa é que é Dr. ou Engª.
Quando me cruzo com pessoas que (sobre)valorizam para elas próprias o seu título académico não consigo evitar sentir alguma pena. Porque essas pessoas só passarama sentir-se alguém depois de terem Doutor escrito no cartão de crédito Amer1can Expr3ss.

No meu BI consta apenas o meu nome. Nunca tive que assinalar o grau académico. Do mesmo modo não o uso para nada. Das únicas vezes que insisti para que não o usassem aqui no trabalho foi-me explicado que TINHA que ser assim. Não concordo, não tem que ser assim, fazem antes com que tenha quer ser assim.
]

10 comentários:

Kika Canas da Lapa disse...

Concordo com todas as palavras. Fiz, inclusive, um post no non s'aguenta sobre este assunto (http://nonsaguenta.blogspot.com/2008/11/inteligncia-diplomada.html).

Um beijinho e continua a ser apenas a thunderlady :)

ThunderDrum disse...

Eu como sou do contra, quando digo que sou "Técnico de Engª" faço questão de frisar..."Não sou Engº!"

Bjos!

pensamentosametro disse...

Como é que era aquela música...Ah "I love you baby..."
Exactamente é de uma pobreza sem limites. Só mesmo quem nunca conseguiu ser um senhor ou uma senhora precisa tanto do título, eu só uso mesmo quando obrigada e só mesmo em situações profissionais e mesmo essas têm que ser bem formais.

Ou então se a vidinha me fizer uma partida idiota e me puzer cara a car com quens you know whos.


Bjos


Tita

mimanora disse...

E quando os bancos insistem que têm de pôr o titulo académico nos cheques????
Até já mandei para trás uma caderneta mas não valeu de nada!!!!!

I. disse...

A cena dos cheques é que dá nojo. Já pedi que me explicassem porque é que lá aparece o dra, mas disseram-me que é porque o sistema assume automaticamente as habilitações académicas. Ora e porque é que é assim só nos cheques???? Os meus cartões t~em só o 1º e último nome! E nem queiras saber a chatice que é para mandar tirar aquilo. Uma trabalheira.

E, na verdade, eu não sou doutora, sou licenciada. O que não é um título académico, ora toma, é uma mera habilitação. Título é mestre ou doutor, ou seja, quem fez doutoramento ou mestrado.

Mas vá lá a gente explicar isto...

Pepper disse...

Infelizmente só em Portugal é que fazem dessas!

Beijos

Doh! disse...

ah, enfim... encontro alguém que concorda comigo!

Mete impressão e realmente, chega a meter pena, tal a necessidade de alguns de lançarem aos quatro ventos um dito "título"...
Pior mesmo, é que as pessoas que, eventualmente, não tenham muitas habilitações académicas chamem todos e mais alguns de "Sr.(a) Dr.(a)"...

Não, não recuso-me!

fj disse...

ai amiga, tantas, mas tantas há assim.
Então no meu celebre serviço...nem te passa pela cabeça.
:)
bjs.



ps: e o concurso...hãã??

fj disse...

ai amiga, tantas, mas tantas há assim.
Então no meu celebre serviço...nem te passa pela cabeça.
:)
bjs.



ps: e o concurso...hãã??

fj disse...

BIS

BIS!!!