segunda-feira, 24 de novembro de 2008

Oh não... (parte II - o regresso)

Obrigada pelas vossas sugestões e incentivos acerca dos Maias.

Já li o livro até quase meio. Estou a gostar. E é aqui que a minha opinião se divide a si própria e entra em conflito.

Se por um lado estou com curiosidade não tanto sobre o que vai acontecer mas como (o que vai acontecer é previsível e o meu amigo CdC já fez o favor de me dar umas pistas), por outro lado revolta-me o que está para acontecer.

Há mês e meio fui "salva" pela estreia do Ensaio sobre a Cegueira em cinema e fui a correr ler o livro. Agora não tenho desculpa que me valha para não prosseguir e acabar o que me falta.

Mas confesso que o meu lado revoltado tem mais força na hora de pegar no livro que o meu lado curioso.

6 comentários:

pensamentosametro disse...

Pega nisso de uma vez e lê. Depois de tantos trnacos e barrancos,acho que devias, sei lá, começar do princípio?


Bjos


Tita

Thunderlady disse...

Na... sei muito bem onde vou :) Não me perco da história com essa facilidade a não ser que não seja interessante. MAs é!

Bjokas

blackstar disse...

Por acaso, desde primeira vez que li o livro que penso que daria um óptimo filme! Espero que alguém se lembre de o fazer...

wednesday disse...

Eu adorei os Maias logo quando tive de os ler para a escola. Acho que até seria giro voltar a ler, porque a história e a mestria são, de facto, notáveis.

Boa leitura. Eu ando a ler o "Equador" do Sousa Tavares e está a surpreender-me de forma positiva.

mimanora disse...

Li os Maias no liceu e adorei.
O Equador já li e é engraçado pq de vez em quando dava comigo a pensar se não estaria a ler outro livro do Eça!
Não que compare o MST ao Eça, não me atreveria, mas o tipo de escrita é muito semelhante.

Fatima disse...

Mas tu ainda não leste o livro todo?